Conheça os riscos da Uveíte, inflamação no globo ocular

Doença é de díficil de ser diagnosticada, afirma oftalmologista do HSPE   

Aproximadamente 1,0% da população mundial é portadora de Uveíte, doença pouco conhecida que se caracteriza por inflamação que compromete a parte vascular do tecido intraocular. Trata-se de uma doença de difícil diagnóstico porque as causas são diversas, podendo ser originada de quadros infecciosos, reumatológicos, degenerativos e tumores que simulam inflamação, por exemplo.   

“A presença da Uveíte geralmente é indicativo de outras doenças associadas. Dependendo da característica da inflamação, é possível descobrir o tipo de doença que pode ter originado o quadro”, afirma a chefe do Setor de Uveíte do Serviço de Oftalmologia do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), Dra. Maria Emilia Wendler Müller.

A doença acomete qualquer idade ou sexo sem distinção. Os sintomas são redução da visão, vermelhidão, dor e intolerância à luz, sendo que a maior parte dos casos atinge apenas um olho (unilateral).  São realizados exames específicos no olho e também solicitados exames que podem ajudar no diagnóstico da causa.  

Se o paciente sabe que tem doença reumatológica e tem sintomas ligados à visão deve procurar um oftalmologista.  

As complicações da Uveíte vão desde o glaucoma (aumento da pressão intraocular), alterações de retina e córnea, catarata e até cegueira, se não tratado a tempo. “Quanto mais cedo tiver o diagnóstico, melhor é o prognóstico. O tratamento é feito inicialmente com colírios a base de corticóide e midriáticos (para manter a pupila dilatada). Podem, ainda, serem prescritos medicamentos orais”, completa a Doutora Emilia.