No Dia Nacional de Controle da Asma, Iamspe faz alerta sobre a doença

No Dia Nacional de Controle da Asma, Iamspe faz alerta sobre a doença

Cerca de 60% dos pacientes com asma, atendidos no ambulatório de Doenças do Aparelho Respiratório do HSPE, são idosos  

O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) celebra o Dia Nacional de Controle da Asma, comemorado no dia 21 de junho, com um alerta à doença. A data coincide com a chegada do inverno, período em que os sintomas se agravam por conta da baixa temperatura e maior permanência em ambientes fechados.

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias respiratórias. Segundo a literatura médica, cerca de 10% da população tem o traço genético da asma e apresenta indícios de rinite alérgica. A doença nem sempre apresenta sintomas e pode aparecer em qualquer idade, sendo mais comum em crianças e idosos. Ela pode se apresentar de diversas formas, sendo mais comum a asma tipo lábil, na qual o paciente apresenta crises de falta de ar e, entre as crises, permanece sem sintomas respiratórios; a asma grave, com sinais diários e crises frequentes; e a asma de exercício, que acorre após grandes esforços.

Os sintomas mais comuns da doença são falta de ar, chiado no peito, tosse e opressão torácica. No Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), os pacientes com asma são atendidos nos ambulatórios de Pediatria, Alergia e Doenças do Aparelho Respiratório, sendo que 60% dos pacientes atendidos com este quadro na última clínica têm mais de 60 anos.

De acordo com a pneumologista e diretora do Serviço de Doenças do Aparelho Respiratório do HSPE, Maria Vera Castellano, é fundamental que os pacientes não interrompam o tratamento.

“A asma é uma doença crônica que exige muitos cuidados. Ir ao médico regularmente e sempre que notar algum tipo de mudança nos sintomas e dar continuidade aos tratamentos, sem interrupções, é essencial.”

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), há cerca de 150 milhões de asmáticos em todo o mundo. No Brasil, a doença é a é terceira maior causa de hospitalização no Sistema Único de Saúde (SUS).

Dicas para evitar crises de asma:

– Cuidar da higiene dos ambientes, para evitar ácaros e pó;

– Evitar contato com substâncias químicas, como tinta, desinfetantes e produtos de limpeza;

– Evitar contato com objetos de pelúcia e outros que facilitem o acúmulo de poeira, bem como cães e gatos;

– Deixar a casa aberta durante o dia para que entre sol;

– Consultar um médico sempre que perceber alguma alteração no quadro clínico;

– Não fumar e não ficar próximo a pessoas que estão fumando.