Vacinação Covid-19: confira calendário para a dose de reforço e novo intervalo entre doses da Pfizer

Covid-19: confira calendário para a dose de reforço e novo intervalo entre doses da Pfizer

O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo (Iamspe) disponibiliza a dose de reforço para trabalhadores da saúde com mais de 18 anos e idosos 60+, seguindo o calendário de imunização da Secretaria de Saúde de São Paulo, e alerta para o novo intervalo de aplicação das doses da Pfizer.

Interessados em tomar quaisquer uma das doses da vacina contra a covid-19 deve se dirigir às salas de vacina do Posto de Vacinação do Iamspe, no Prédio da Integralidade na Avenida Ibirapuera, 1215, sendo esse acesso liberado somente para pedestres (o sistema drive-thru está desativado).

No ato da vacinação, é necessário apresentar o Cartão SUS ou número do cartão e documento oficial com foto. Para aqueles que tomarão a dose de reforço, é preciso ainda mostrar o comprovante de vacinação completo, isto é, com o registro da aplicação da segunda dose (ou dose única) há pelo menos 6 meses.

Confira abaixo como está o novo calendário de imunização, de acordo com o Governo do Estado Estado de SP:

Dose de reforço – a partir de 04 de outubro: Profissionais da saúde com mais de 18 anos – necessário apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF), comprovante de vacinação completo com as duas doses (ou dose única) aplicadas há pelo menos 6 meses e comprovante de vínculo empregatício em serviço de saúde do município de São Paulo;
Dose de reforço – a partir de 04 de outubro: Idosos com mais de 60 anos de idade – necessário apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF) e comprovante de vacinação completo com as duas doses (ou dose única) aplicadas há pelo menos 6 meses.

Estão recebendo ainda a dose de reforço os seguintes grupos:

Dose de reforço: Pessoas com alto grau de imunossupressão com mais de 18 anos – necessário apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF), comprovante de condição de risco com identificação do paciente, CRM médico e dentro da vaidade de 2 anos de emissão, além do comprovante de vacinação completo com as duas doses (ou dose única) aplicadas há pelo menos 6 meses.
Dose de reforço: Idosos acamados com mais de 60 anos de idade – necessário apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF) e comprovante de vacinação completo com as duas doses (ou dose única) aplicadas há pelo menos 6 meses;
Dose de reforço: Idosos institucionalizados com mais de 60 anos de idade e funcionários com mais de 18 anos das ILPI, Centros de Acolhida Especial para Idosos (CAEI) e Programa de Assistência a Idoso (PAI) – necessário apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF) e comprovante de vacinação completo com as duas doses (ou dose única) aplicadas há pelo menos 6 meses;
Dose de reforço: População indígena com mais de 18 anos – necessário apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF) e comprovante de vacinação completo com as duas doses (ou dose única) aplicadas há pelo menos 6 meses.

Atenção ao novo intervalo entre doses da Pfizer

Quem tomou a 1ª dose do imunizante da Pfizer contra a covid-19 não precisa mais esperar doze semanas para tomar a 2ª dose. Desde o dia 22 de setembro, o intervalo entre as aplicações passaram a ser de oito semanas. A decisão partiu do Ministério da Saúde e foi adotada pelo Governo do Estado de São Paulo nesta sexta-feira, 24 de setembro.  

“Recomendamos a quem tomou a 1ª dose da vacina da Pfizer que fique atento ao novo prazo e conte as semanas a partir da data da primeira aplicação do imunizante, registrada na carteirinha de vacinação. Após o período, é só procurar um posto de vacinação mais próximo para receber a 2ª dose”, reforça a infectologista do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE) Dra. Andrea Almeida.